Síntese Histórica

CI

Através do Decreto Estadual n° 140 de 17 de fevereiro de 1964, publicado no Bol do QG n° 88 de 11 de maio de 1964, foi aprovado o Regulamento do Estado-Maior da então Polícia Militar do Estado da Guanabara, quando foram criadas suas quatro Seções do Estado-Maior, dentre elas a 2ª Seção (PM/2) - Informações. Essa Seção tinha a responsabilidade de substanciar a Corporação através do estudo e elaboração, que visava a produção e difusão de informações Policiais Militares, além da organização, e controle do Serviço de Informaç~eos e Contra Informações da PMEG.

Tendo permanecido tal estruturação e nomeclatura após a fusão da PMEG e da PMERJ, através do Decreto Lei n° 92, em 06 de maio de 1975, a qual até os dias de hoje se denomina Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

Em 29 de dezembro de 2009, através da Resolução SESEG n° 300, de 23 de novembro de 2009, publicada no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, a 2ª Seção do Estado-Maior (EMG/PM-2) foi transformada em Coordenadoria de Inteligência (CI), conforme publicação no Bol da PM n° 119, de 30 de dezembro de 2009.

A coordenadoria de Inteligência é a Agência Central de Inteligência da PMERJ, sendo incumbida do planejamento, da coordenação e da fiscalização das atividades do Sistema de Inteligência da PMERJ (SIPMERJ). A Atividade de Inteligência de Segurança Pública consiste no exercício permanente de ações especializadas para a identificação, acompanhamento e avaliação de ameaças reais ou potenciais na esfera da Segurança Pública, orientadas para a produção e salvaguarda dos conhecimentos necessários à decisão, ao planejamento e a execução de uma política de Segurança Pública e das ações para neutralizar, coibir e reprimir atos criminosos de qualquer natureza, funcionando ainda no assessoramento ao tomador de decisão.

Atualmente, a CI é coordenada pelo Tenete-Coronel Antonio Jorge Goulart Matos.